Uma Mulher que passou pela África, foco da ômicron, é internada com Covid em BH - PORTAL LEI & POLÍTICA

Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

publicidade paga

Uma Mulher que passou pela África, foco da ômicron, é internada com Covid em BH

  Foto: Flávio Tavares / O TEMPO Paciente será transferida para o Hospital Eduardo de Menezes Segundo a PBH, a mulher não se vacinou ainda c...


 Foto: Flávio Tavares / O TEMPO

Paciente será transferida para o Hospital Eduardo de Menezes

Segundo a PBH, a mulher não se vacinou ainda contra a doença; paciente está isolada no Hospital Eduardo de Menezes.

Uma mulher, de 33 anos, ainda não vacinada contra a Covid-19 e que desembarcou em Belo Horizonte na última semana após ter passado pelo Congo, na África, testou positivo para a doença e está internada no Hospital Eduardo de Menezes. O continente africano é onde foi descoberta a variante ômicron, apontada como preocupante pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

A informação foi repassada a O TEMPO pela prefeitura da capital, na manhã desta segunda-feira (29). A paciente está em leito de isolamento no Hospital Eduardo de Menezes. De acordo com a PBH, a mulher deixou o Congo em 17 de novembro, passou pela Turquia e São Paulo antes de chegar à Belo Horizonte, em 20 de novembro. 

A mulher disse que não foi vacinada contra a Covid-19 e testou negativo para a doença antes de embarcar rumo ao Brasil, no Congo. Os sintomas da doença tiveram início dois dias após o desembarque em BH e a paciente procurou atendimento médico na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA), do Hospital Odilon Behrens neste domingo (28)

A equipe da unidade realizou o atendimento e comunicou o caso ao Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS), que realizou teste rápido com resultado positivo para a Covid-19. A mulher permaneceu internada na UPA até a manhã desta segunda-feira, quando foi transferida para o Eduardo de Menezes.

A amostra do exame do tipo RT-PCR feito na paciente será encaminhada à Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e à Fundação Ezequiel Dias (Funed) para a realização do sequenciamento genômico do vírus. O trabalho vai mostrar se a infecção foi causada, por exemplo, pela variante ômicron. 

A reportagem questionou a prefeitura sobre o quadro de saúde da paciente, mas o boletim médico será repassado, apenas, para a família. A Secretaria de Saúde de Minas Gerais, por sua vez, informou que, até o momento, nenhum caso da variante ômicron foi identificado no Estado.

VARIANTE ÔMICRON

A nova linhagem do vírus do Sars-CoV-2 foi descoberta, inicialmente, na África. Mas, já há registros de casos confirmados da variante em países da Ásia, Europa e Oceania. A variante integra a lista de linhagens preocupantes do coronavírus, segundo a OMS. 

No Brasil, para tentar barrar a transmissão da variante, o Governo Federal deu início, nesta segunda-feira, a restrições em voos e viajantes que tiveram a África como destino recente. Estudos ainda estão sendo feitos para verificar a velocidade de transmissão da variante e a eficácia das vacinas. 

Da redação com informações do site O TEMPO

Nenhum comentário

Latest Articles